Facebook bane 1,3 bilhão de contas falsas em combate à desinformação

O Facebook revelou, nesta segunda-feira (22), que desativou mais de 1,3 bilhão de contas falsas da plataforma entre os meses de outubro e dezembro de 2020, como forma de combater a desinformação dentro da rede social. Segundo a empresa, mais de 100 redes de comportamento inautêntico coordenado também foram removidas nos últimos três anos, como resultado do trabalho de 35 mil funcionários contratados pela companhia para esta finalidade.

Todos esses dados foram divulgados nesta segunda-feira (22) pelo vice-presidente de Integridade do Facebook, Guy Rosen, na semana em que a empresa participará de uma audiência sobre desinformação online no Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, realizada na próxima quinta-feira (25). O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, testemunhará na cerimônia, assim como o CEO do Google, Sundar Pichai, e o CEO do Twitter, Jack Dorsey.

Facebook anunciou números de combate a desinformação dentro da rede social — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

Facebook anunciou números de combate a desinformação dentro da rede social — Foto: Melissa Cruz/TechTudo

De acordo com o texto, publicado no blog do Facebook, a rede social investigou e eliminou operações secretas de influência estrangeira que dependiam dessas contas falsas que operavam na rede social. Foram bloqueadas milhões de contas falsas todos os dias, a maioria delas no momento da criação.

Sobre a disseminação de desinformação dentro da plataforma, a empresa afirma que construiu uma rede global com mais de 80 agências independentes de checagem de notícias, que revisam o conteúdo em mais de 60 idiomas.

Assim que uma publicação é classificada como falsa, a distribuição na rede é diminuída para que menos pessoas vejam o conteúdo, e um aviso é adicionado ao post. Pessoas, páginas e grupos que compartilham essas informações incorretas também têm a distribuição de seus posts reduzida.

A rede social divulgou também que, desde o início da pandemia, removeu mais de 12 milhões de peças de conteúdo com desinformação sobre a Covid-19 e vacinas, com a ajuda de seus sistemas de inteligência artificial. Cópias desses materiais também são rastreadas dentro da plataforma para que não sejam compartilhadas.

Além disso, o relatório lembrou os hubs centralizados que o Facebook criou para sinalizar informações corretas dentro da plataforma, como o “Centro de Informações COVID-19”, o “Centro de Informações de Ciência do Clima” e o “Centro de Informações de Votação das Eleições Presidenciais dos Estados Unidos em 2020”.

“Apesar de todos esses esforços, há quem acredite que temos interesse financeiro em fechar os olhos à desinformação. A verdade é o oposto. Temos toda a motivação para manter a desinformação longe de nossos aplicativos e tomamos muitas medidas para fazer isso às custas do crescimento e envolvimento do usuário” — Guy Rosen, vice-presidente de Integridade do Facebook

Com informações de Facebook e E&C Committee

Fonte: Segurança na Tecnologia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp